Playlist: Os 10 melhores covers de 2014

Já estamos naquela época do ano em que eu me sinto sobrecarregada por ver 9232239328 listas de Melhores do Ano e querer conferir cada uma delas. Listas são uma paixão minha, na verdade. Lembro-me com saudade do Top Top MTV (queria que entrasse na Netflix #tears) e desde então percebi que listas eram uma forma maravilhosa de limitar e organizar a realidade. Eu, ser metódico por natureza, não poderia deixar de amar algo assim. E é por isso que aqui no Fatia vai ter especial Melhores de 2014 também! ❤

Nenhum outro ano foi tão musical para mim quanto 2014. O blog e minha constatação de que eu deveria seguir uma carreira musical tiveram uma grande participação nisso, mas o fato é que neste ano a coragem aflorou em mim, portanto me aventurei por gêneros, cantores, bandas, álbuns e, claro, covers. Covers possuem uma magia que eu não sei explicar muito bem. Escutar uma música que você conheceu de um jeito X transformada em algo diferente em um jeito Y possui um encanto que só me faz perceber o quanto a música em geral é criativa, flexível e cheia de infinitas possibilidades. Eu sou apaixonada por covers tanto quanto sou por listas, então esta playlist  não poderia faltar aqui. E como o Fatia é democrático, vai ter cover de gente famosa mas também vai ter de gente que tá começando agora e já esbanjando talento. E, ao final da playlist, uma surpresinha rs!

(Coloquei os covers por ordem cronológica de lançamento, já que fica difícil eleger um preferido considerando que todos são de músicas diferentes)

  1. Christina Grimmie – Counting Stars (One Republic)

Eu conheci Christima Grimmie através da sexta temporada do The Voice que passou no primeiro semestre deste ano. Desde já adianto que ela não era minha favorita pois eu simplesmente não suporto a mania que ela tem de sempre dar um grito com sua voz extremamente aguda. Sério, em que UNIVERSO isso é bom? Mas de todo modo, é preciso reconhecer que a menina é talentosa, esforçada e criativa, qualidades que se mostram neste cover. E, no final das contas, não tem como eu não gostar e não me identificar com uma jovem tentando ser bem sucedida nesse negócio de música.

Curiosidade: eu aprendi Counting Stars com esta versão, então quando escutei o original fiquei tipo… what.

9. Ed Sheeran – Drunk In Love/1+1 (Beyoncé)

Meio difícil não se apaixonar por tudo que o ruivinho mais adorado de 2014 faz/é/diz. Ed Sheeran se consagrou como estrela do pop neste ano que termina, com singles bem colocados, fofuras incontáveis no Instagram e apresentações impecáveis. E uma delas foi este cover de Drunk In Love que ele estreou em um programa de rádio e logo se transformou em versão de estúdio pois ficou absolutamente sensacional. Destaque para o Ed se controlando para não rir quando chega na parte do “Surfboard”. Eu não sei nem o que dizer, só sentir. ❤

  1. Bruno Araújo – Chandelier (Sia)

O que não faltou em 2014 foi cover de Chandelier e eu mesma gravei um e joguei no Soundcloud rs. Após separar mentalmente meus favoritos, cheguei a dois principais, dos quais preferi selecionar o de Bruno Araújo, cantor, compositor, violonista e meu calourinho na faculdade de Publicidade. O arranjo calmo no violão e a voz melódica de Bruno deram um novo enfoque à angústia existencial de que fala a música, refletindo dor mas nos dando alegria com tanta beleza musical.

  1. Camila Vieira – Dark Horse (Katy Perry feat. Juicy J)

Camila Vieira é a vocalista da banda carioca Venice e uma talentosíssima representante do rock brasileiro atual. Seus covers no Youtube são puro deleite musical (inclusive fiquei em dúvida se colocaria o dela para Chandelier), mas este de Dark Horse me fez ficar clicando no repeat e olha que eu acho essa música pura magia negra e doideira. O arranjo acústico e a voz forte porém doce de Camila dão um toque especial e viciante à canção mais absurda de Katy Perry e mostram por quê você deve se inscrever no canal da cantora brasileira.

(Sim, é o Tom Vicentini da Fresno no vídeo. Eles são namorados. #CasalDoRockBrasileiro)

6. Demi Lovato – Give Me Love (Ed Sheeran)

Demi Lovato ao vivo pode ser uma experiência um pouco confusa, já que ela deixa um pouco a desejar nas músicas mais agitadas porém DESTRÓI nas calminhas. Logo, todos os acústicos que a cantora do Texas resolve fazer geralmente dão muito certo, e não foi diferente com este cover de uma das melhores músicas do ruivinho fofura. Eu nunca gostei muito de Give Me Love, na verdade. Achava o trecho do “LOVE MEEEEEEEEEE” muito dramático e gritado e eu não conseguia me identificar com ele até Demi dar um tom rock ‘n roll às frases e fazer uma interpretação espirituosa em vídeo. Não deu para não amar e não colocar o áudio no meu smartphone.

5. Maddi Jane – Sing/A Sky Full of Stars (Ed Sheeran/Coldplay)

Pegar dois hits de sucesso de 2014 e juntá-los em um mash-up pode ser algo perigoso, até porque as duas músicas em questão não têm muito a ver à primeira vista. Ledo engano. Maddi Jane, uma cantora do Youtube, conseguiu transformar esses dois hits em uma única harmonia acústica e coerente, acompanhada dos seus vocais belíssimos e doces. Descobri esse cover por acaso, mas quando aconteceu não consegui parar de escutá-lo.

4. Taylor Phelan e Jordy Searcy – Breakeven (The Script)

Quando a sétima temporada do The Voice começou, um participante logo conquistou minha torcida: Taylor Phelan. Sua audição às cegas (que quase entrou nesta lista, inclusive) foi uma das melhores que já vi no programa, logo, fui para a sua batalha com Jordy Searcy já propensa a gostar do que quer que fosse sair dali. E saiu coisa boa. Eu não conhecia a música mas simplesmente me apaixonei completamente por ela, tanto que joguei um mini-cover no Instagram e estou trabalhando em um cover completo para o ano que vem. A canção belíssima ajudou, claro. Mas os arranjos acústicos e a voz de Taylor levaram a melancolia da versão original a um outro nível, recebendo incontáveis elogios ao final e eu decorei todos eles pois assisti ao vídeo da performance umas 39303493443 vezes já.

3. Eric Jones Leuthier – All About That Bass (Meghan Trainor)

Como começar a comentar o cover do meu amigo, colega de curso, irmão em Cristo e parceiro musical Eric Jones Leuthier? Ele simplesmente arrasa em tudo que faz, simples assim. Com muitos anos de prática musical na bagagem, incontáveis cantatas natalinas feitas e covers sensacionais postados em sua conta no Soundcloud, Eric conseguiu se superar construindo um cover absolutamente delicioso da música mais chiclete do ano. E sabe do que mais? Até eu comecei a gostar mais dela por causa desta versão.

Curiosidade: você VAI se apaixonar ao escutar “Cause us guys like a little more booty to hold at night” na voz dele.

2. Kelly Clarkson – Stay With Me (Sam Smith)

Vocês acharam mesmo que eu ia perder a chance de incluir Kelly nesta lista? Jamais! Eu poderia resumir a participação dela aqui como “tudo que Kelly faz é lindo e perfeito”, mas vou deixar vocês mesmos chegarem a essa conclusão. Após uma longa folga devido ao nascimento de lady River Rose, a cantora (também do Texas!) tem voltado à ativa com shows pequenos, participações em eventos e covers melhores que os originais (como sempre). Quando a voz pesada, rouca e cada vez mais jazzy de Kelly começou neste vídeo, eu simplesmente soube que ela estava de volta. E, em 2015, muitos forninhos cairão por causa dela.

1. I Prevail – Blank Space (Taylor Swift)

Eu tentei, mas não teve como não me apaixonar por Blank Space à primeira escutada, especialmente com aquele clipe incrível. Logo, quando soube da existência de um cover punk da canção, fui imediatamente escutar e jamais me arrependi. O arranjo mais grave ficou maravilhoso (eu amo guitarras graves!!!) e os screamos não exagerados deram o tom punk de que o cover (pertencente a uma das melhores coletâneas de todos os tempos, Punk Goes Pop) precisava. Ficou lindo.

Menções honrosas:

Royal Blood – Happy (Pharrell Williams)

Claro que não poderia faltar uma das maiores revelações do rock de 2014 (e uma das minhas descobertas favoritas do ano) com o cover de uma das maiores músicas que-ninguém-aguenta-mais-escutar de 2014! Interessante como o Royal Blood é uma banda bastante recente e os meninos já possuem uma identidade, uma sonoridade característica. E eu adoro Happy. Pfvr batendo palmas porque é isso que eu quero fazer.

Manuela Moraes – Morada (Sandy Leah)

Finalizo esta playlist com o primeiro cover que eu tive a cara de pau de jogar nas interwebs e que me mostrou que esse negócio de cantar poderia dar certo. Inclusive é esta música que eu estou praticando nas aulas de canto e já adianto pra vocês: o próximo cover dela será bem melhor. Dela e das outras músicas que estou planejando para encher meu canal ano que vem. Muitas coisas boas em 2015, lembram? (;

E aí, gostou da playlist? Qual cover você acha que deveria estar aqui? Fala que eu te escuto! 😉

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s