Aula de Canto #15.1: Como melhorar a afinação

Não teve aula de canto nesta semana por causa do feriadão, então decidi escrever um relatinho especial sobre algo muito importante que eu aprendi em um certo treino da semana passada:

Não desafinar.

Lá estava eu, em plena madrugada de sexta-feira, fazendo meus exercícios em frente ao espelho. Dessa vez, tinha decidido ensaiar Style, em homenagem ao clipe lindíssimo que a Taylor liberou no mesmo dia. Se você nunca tentou cantar essa música, ~SPOILER ALERT~: o refrão é dificílimo de acertar, simplesmente porque não há muito espaço para respirar, então a coisa sai mais ou menos assim:

You got that James Dean, daydream look in *MORRE SEM AR* your eyes
And I got that *MORRE SEM AR* red lip, classic thing that you like
And when we go *MORRE SEM AR* crashing down
We come back every time *MORRE SEM AR*

Ok, talvez eu tenha exagerado um pouquinho nessa ~descrição minuciosa~, mas a coisa é mais ou menos por aí. Daí eu decidi incorporar a respiração diafragmática no processo. E, de repente, a desafinação diminuiu exponencialmente. E por que isso? Ora, se eu ~MORRO SEM AR~ ao final de determinadas palavras ou frases, a falta de ar vai me fazer errar a nota e, portanto, desafinar (aliás, agora até me perguntei se essa seria a definição de desafinação, mas vamos lá). Ou seja: para não desafinar, é só respirar. Imaginem vocês como Manusinia que vos fala ficou eufórica ao perceber tal descoberta. 4 meses de aula de canto na cara, inúmeras frisadas da minha teacher para que eu treinasse a respiração diafragmática com mais afinco e ~FINALMENTE~ caiu a ficha: respirando direito, você não desafina. That simple.

Claro, existem outros fatores que também influenciam na afinação, como a forma das palavras, treinos para alcançar as notas certas, prática e até mesmo a questão de onde você vai marcar a respiração diafragmática na música. Afinal, como já percebemos aqui nos relatinhos: tudo tá interligado nesse negócio muito doido que é cantar. MÃS… respirar direitinho já é um começo. E quando eu percebi a diferença clara entre respirar normalmente e respirar ~diafragmaticamente~, tudo fez sentido e ficou iluminado na minha cabecinha. Nem preciso dizer o quanto que isso me deu segurança, né? Afinal, cês sabem que eu sou meio traumatizada com esse negócio de desafinar e agora eu descobri uma maneira eficaz de melhorar isso. Ou seja: foi a melhor descoberta do mundo. ❤

DESAFIO DA SEMANA: tentem cantar o refrão de Style respirando normalmente e depois testem com a respiração diafragmática. Percebam, escutem e venham me dizer depois como foi!

INFORMATIVO DA SEMANA: tenho colocado algumas dicas de canto lá no meu perfil no Instagram e vou tentar manter a periodicidade delas semanal. Quer continuar aprendendo comigo? Me segue lá! ❤

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s